Genética Felina das Cores

Todos os indivíduos possuem um conjunto de características genéticas, herdadas de seus pais, as quais denominamos de fenótipo.

Este fenótipo determina nos gatos uma porção de características tais como o tamanho e o formato do corpo, tipo e coloração da pelagem, etc.

Tais características são determinadas pelas proteínas, estas produzidas pelas próprias células encontram-se no núcleo de todas as células do organismo. Estas encontram-se organizadas com o formato de longas cadeias de DNA. Este DNA, por sua vez, forma os cromossomos.

No gato, assim como no nosso organismo, estes cromossomos encontram-se sempre em pares nas células do corpo. Sendo que no total um gato possui 19 cromossomos. Destes 19 pares (sendo ao total 38 cromossomos) um deles está destinado a determinar o sexo do animal. Todas as fêmeas possuem 2 cromossomos denominados “X” enquanto os machos possuem um cromossomo “X” e um “Y”. Sendo assim:

Fêmeas = “XX”
Machos = “XY”

Na puberdade os gatos produzem gametas, nas fêmeas são os óvulos e nos machos os espermatozóides. Estes gametas possuem apenas um tipo de cada par de cromossomos (ex.: alguns gametas masculinos possuem o “X” enquanto outros o “Y”, além de outros que determinam as características do animal). No momento da fecundação juntam-se os 19 cromossomos da mãe com os 19 cromossomos do pai, formando o total dos 38 cromossomos que um gato possui. E é assim que são transferidas as características genéticas para um filhote, 50% da mãe e 50% do pai.

Seleção feita pelos criadores

É exatamente por isso que bons criadores procuram o aperfeiçoamento genético de seus animais, determinando quais os genes que são importantes para a reprodução. A isso damos o nome de criação seletiva.

Com base no código genético de cada gato o criador escolhe o melhor casal, aperfeiçoando assim a estética da raça.

Determinando o sexo

Como já sabemos a gata tem em seus genes um par de cromossomos “X” enquanto o macho possui um “X” e um “Y”. Desta maneira a fêmea sempre produzirá gametas que portem o “x” enquanto o macho produzirá dois tipos de gametas diferentes: um “X” e um “Y”. Desta maneira o filhote que está sendo gerado receberá da mãe sempre um cromossomo “X” e do pai poderá receber um “X” ou um “Y”. Se ele receber do pai o “X” portará, portanto, dois cromossomos “X” e será uma fêmea (xx). Se ele receber do pai o “Y” portará, portanto, um cromossomo “X” e um “Y” e será um macho (xy).

Mendel

Sabendo que são os genes que passam as características hereditárias dos pais para seus descendentes após alguns estudos sobre genética nos será simples dizer algumas das características que os filhotes terão, assim como a cor e o tamanho da pelagem, etc. É claro que são diversos genes que intervém para “especificar” as características de um animal.

Praticamente tudo o que sabemos sobre genética hoje devemos a Mendel, austríaco, fez diversos estudos na area e nos deixou suas anotações. Com os conhecimentos de Mendel um criador de gatos, por exemplo, pode substituir os métodos de cruzamentos aleatórios por programas de cruzamento seletivo. Mendel nos mostrou que é relativamente simples entender como funcionam os genes.

Como funcionam os genes

Para iniciar acho importante relembrar duas coisas:

- O conjunto de genes que um indivíduo herda de seus pais se chama genótipo;
- As características físicas (visíveis) deste indivíduo é o fenótipo;

Nem sempre gatos com o mesmo fenótipo possuem o mesmo genótipo. Dois gatos pretos, por exemplo, fisicamente são iguais mas, um deles pode portar o gene da diluição (mais a frente estaremos explicando detalhadamente como funciona este gene) que fará com que alguns de seus filhotes possam sair cinzas, enquanto o outro, que não possui este gene, terá somente filhotes pretos.

Este caso ocorre pelo seguinte fator: o gato negro que não porta o gene para o cinza é um homozigoto, ou seja possui dois genes iguais para o preto (DD), enquanto o outro gato é um heterozigoto, possuindo os dois genes diferentes, um para o preto e outro para o cinza (Dd).

O importante aqui também é entender que existem genes dominantes e genes recessivos. O gene dominante - normalmente representado pelas letras maiúsculas – esconde as características físicas do gene recessivo. No exemplo o gene para o preto (D) é dominante e o gene para o cinza (d) é o recessivo.

Mas não para por aí: além de genes dominantes e recessivos temos os genes co-dominantes, ou seja, com a mesma “intensidade de força”. Também é importante salientar que existem genes gerados por uma mutação espontânea alterando, assim, alguma característica física do animal, passando assim para seus descendentes.(a partir daqui coloco uma parte que ainda está como rascunho e portanto talvez nao fique tão claro para quem for ler).

Cada gene é separado do outro. um gene determina a cor ('O"), o outro determina se a cor vai ser intensa ou não - gene da diluição ("D"), outro determina se o gato terá a cor somente nas pontas (caso do himalaia) ou no corpo todo (persa) ("C"), tem outro gene que determina se o gato terá listras ("A"), outro que diz que tipo de listras ele terá ("T"), um determinará se ele será branco ou não branco ("W"), outro que diz se o gato será bicolor ou nao ("S"), o gene para o silver, chinchila e goldens ("I"). (será que esqueci algum?)

Gene da cor (vermelho/ preto = "O")

A cor vermelha/preta está diretamente ligada com o cromossomo X. É um gene co-dominante, que tem a mesma dominancia entre um e o outro (não existe recessivo nem dominante neste caso, um não esconde o outro, como no caso do gene para a cor ponteada - himalaia - e a cor inteira - persa, mas sim existe uma terceira combinação dos dois genes que aqui são as femeas escamas). Sendo assim, a femea tem 2 genes para esta cor, enquanto o macho tem um.

Explicando: uma femea vermelha tem 2 genes para o vermelho, o qual chamamos de "O" (vermelha = OO).

Enquanto uma fêmea preta tem 2 genes para o preto "o" (preta = oo). Já uma femea escama tem um gene para cada, ou seja, um para o vermelho e um para o preto (escama = Oo)

O gene que o macho tem para o vermelho/preto (gene "O" ou "o") é determinado somente pela mãe. É a cor da mãe que define se o gato será vermelho ou preto. Ele sempre terá a cor dela pois recebe esta cor pelo cromossomo X que ela o passa.
 
Ex.: um pai preto com uma mae vermelha teve um casal de filhotes. Que cores seriam os dois?

Resposta: PAI: X(o) Y e MAE: X(O) X(O) = filhote macho X(O) e Y ---> o x ele recebe da mãe então tem a cor da mãe. Neste caso é o vermelho e o Y não tem cor e tem que receber do pai. Portanto o menino é vermelho. Já a menina = XX um X do pai = X(o) e um da mãe que é X(O). Assim sendo ela será X(o) X(O) e portanto uma escama.


Gene da Diluição ("D")

Depois do gene "O" vem o gene da diluição, o gene "D". É o gene da diluição que vai fazer o gato vermelho ser creme e o preto ser azul (cinza).

Este gene é um gene que o filhote recebe um do pai e um da mãe. O D_ é o dominante, podendo ser DD ou Dd. O gato tendo o gene dominante ele será um gato "intenso", vermelho ou preto. O gene recessivo é o gene d. Podendo ser somente dd. Quando o gato é dd sua cor passa a ser creme ou cinza.
 


Exemplificando: um macho seal point (oYDd) cruza com uma fêmea cream point (OOdd). Que cores podem ser os bebes??

Fêmeas escama = Oo e machos vermelhos (OY) sendo que 50% destas fêmeas podem ser Tortie point e as outras 50% podem ser blue tortie. E os machos serão 50% red point e os outros 50% cream point.

Vale lembrar que se ambos os pais forem diluídos os filhotes sempre serão diluídos.

 




Gene variante da cor preta: Chocolate ("B")

O gene da cor preta possui mais uma variação: o chocolate. Este gene, combinado com o da diluição produz gatos na coloração Lilás (lilac).

O Gene "B" o filhote recebe tanto da mãe quanto do pai. Sua forma dominante é o B_, nesta forma o gato será preto ou cinza, dependendo de sua diluição. A forma dominante pode ser apresentada como BB ou Bb (neste segundo caso dizemos que o gato porta o gene do chocolate). Já na forma recessiva bb o gato será na coloração chocolate ou lilac, também dependendo da sua diluição. 
(mais explicações em breve)

Gene das listras: Agouti ("A") e Tabby ("T")
(mais explicações em breve)

 
Gene do Bicolor (manchas brancas pelo corpo): Spot ("S")
(mais explicações em breve)


 
Gene do Silver: Inibidor ("I")
(mais explicações em breve)
Gene do Branco: White ("W")
(mais explicações em breve)

Créditos: Aline Broda, proprietária do Gatil Mitzi. Baseado em estudos feitos com artigos da internet e alguns livros sobre gatos.

Nenhuma parte deste texto pode ser copiada sem a expressa autorização do autor e sem referencias.
 


Criação de Sites - Artweb